terça-feira, 16 de setembro de 2008

AUSÊNCIA


Ando pelo lugar onde costumas ficar,
vejo a mesa vazia...
e uma tristeza imensa,
uma saudade incontida
começa a chegar

A mesma mesa...
o mesmo lugar
onde nos conhecemos,
onde brincamos,
e, por ironia talvez
depois de tantos papos informais,
aqui estamos nós,
brincando com o destino,
nos conhecendo demais...

A mesma mesa...
o mesmo lugar...
meus passos já desordenados,
aquela ânsia de te ver, de te encontrar...
penso que logo virás,
me engano!...
será mais uma longa espera,
até que chegue um dia
em que vais voltar.

Regina Azenha
Do Livro Mulher;Amor e Poesia 1986

3 comentários:

SONIA DA ROCHA LIMA disse...

Ameiii...!!!
A mesa existe,a vida continua e a esperança também.
Bjsss...milll...

(Carlos Soares) disse...

Parabéns Regina.Gostei muito,algumas já conhecia né.Agora somos amigos de blog também

Marcia disse...

Simplesmente maravilhosa e tocante.