terça-feira, 1 de setembro de 2009

TUA PARTIDA


Olho para o mar revolto
águas turvas...
navios partindo
seguindo viagem...

Lembro de nós...


As lágrimas que juntos
derramamos
no instante que tiveste
que partir,
e eu, por covardia,
resolvi ficar...

Regina Azenha
(Preserve autoria)

Um comentário:

(Carlos Soares) disse...

Partidas são sempre traumáticas.Eu não gosto de dar nem "tiau", sabia? Belo poema,Regina.Quando vejo um barco sumindo no mar,me dá certa nostalgia também.Beijos