sexta-feira, 4 de abril de 2008

QUANDO...


Quando te deixas cair, quase vencido,
sobre a cama em desalinho,
depois do amor...
quando fechas teus olhos
e deixas fluir naturalmente a paz...
quando silencias,
e consegues, com teu silêncio,
tudo dizer...

quando ficas frágil(uma criança)
embalado em sonhos...
quando te sinto sensível,
com o coração aberto
e despojado do teu manto,
é que posso entender
o porquê deste amor que me cativa...
não és simplesmente um homem...
És um anjo!...

REGINA AZENHA
DO LIVRO FRAGMENTOS & MUTAÇÕES-1997

7 comentários:

Angel disse...

Lindíssima... sinsível...
Paz e Luz.

Angel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guida Linhares disse...

Querida Regina...que versos mais encantadores, amei e voltarei outras vezes..te adic no meu blogue Jardim de Versos e Prosas - http://guidalinhares.blogspot.com/
Muito amor e carinho. Beijos no coração, guida

Jussara Bolsanello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jussara Bolsanello disse...

Ei Regina!!! Parabéns!!! Vc consegue colocar em palavras sentimentos muitas vezes indescritíveis!!! Ah...Adc o seu blog na minha pag tb ok?
Abç

Maria de Lourdes disse...

Emocionante... gostei muito, abraços.

Dona Sra. Urtigão disse...

Onde andam seus versos ? Nós que não somos artífices da poesia, que não conseguimos domar as palavras para que sirvam aos sentimentos, nos alimentamos de belos poemas como os seus.