domingo, 21 de junho de 2009

NA CONTRAMÃO


Às vezes tenho a sensação que estou na contramão do mundo...
Se mostro quem realmente sou
com minhas carências e fragilidades
há quem não entenda
ache que isso é bobagem.

Se sinto prazer em dar carinho
muitos não compreendem
acham que isso é frescura,
que devo usar meu tempo
de forma mais inteligente...

Se sou romântica na essência
se choro sem aparente razão,
muitos acham ser babaquice
coisa de criança,
mas é porque não entendem
meu coração...

Priorizo pessoas, sentimentos,
não coisas aparentes,
gosto das verdades
de sinceridade,pois que sou assim
espero essa reciprocidade...

Infelizmente,neste mundo
onde todos vivem sem tempo,
sem sonhos,
sem doces ilusões,
talvez não percebam
porque arrumo tempo,
porque acredito em sonhos
porque acolho a todos
dentro do meu coração...

As vezes tenho a sensação
de que realmente ando
na contramão deste mundo...

Regina Azenha
(Preserve autoria)

Um comentário:

(Carlos Soares) disse...

Querida e inspirada amiga,Regina.Incrível coincidência, além de belo poema. Eu também pensava assim, me me corrigi: é o mundo que está na contramão.A gente não precisa seguir o mundo.beijos