quinta-feira, 11 de junho de 2009

POETA...MULHER...


Como poeta
posso me permitir
viajar...sonhar...

Ter os devaneios mais loucos,
como ter asas e poder voar...
conversar com estrelas,
tocar o céu...chegar a lua...
ver flores sorrindo
ouvir uma sinfonia através do vento...

Nos meus delírios
de poeta
tudo me é permitido...
inclusive amar

Mas...

Como mulher,
obrigo-me a ter os pés no chão...

Entendo
que tudo
é fantasia
que tudo
não passa de um sonho
que tudo
é uma doce ilusão...

Regina Azenha
(Preserve autoria)

Um comentário:

Crispimartes disse...

Olá Regina.

Adorei sua poesia, na verdade nós poetas vivemos e nos alimentamos de sonhos. Que bom, se todos tivessem nossos sonhos, o mundo seria outro. Adoro ler poesia e seus poemas são belos, sentimentais. Te encontri no site recanto das letras, também estou lá, tenho 2 livros publicados.
Abraço-http://crispimartes.blogspot.com