domingo, 2 de dezembro de 2007

CORAÇÃO PARTIDO


Maior , nem mais estranha dor existe
que a de perdermos a pessoa amada,
que nos deixa desamparada e triste
tal qual uma rosa despedaçada

o coração partido, como um vaso de cristal,
que cultivava uma flor ainda em botão,
e ao se quebrar fez as pétalas murcharem
por perceberem que quem as abrigava
tinha encontrado, um dia , o seu final!

e hoje, tento remendar os restos que sobraram
de um vaso, de valor sem igual,
consigo resconstituí-lo pouco a pouco,
mas nada restou da arte original

e o botão despedaçado continua,
igual a mim, sem beleza e vida,
porque a natureza não conseguiu ainda,
reconstituir uma obra inacabada.

Regina Azenha- do Livro Mulher:Amor e Poesia- 1986

2 comentários:

elis disse...

ina, amei esse poema...lindooo!!!
muito profundooo....maravilhosooo
beijos
Bethy.

Bel Anjo disse...

Demais querida amiga, este poema. Teu trabalho é lindo. Parabéns. Bjs.