sábado, 12 de julho de 2008

IMPORTA


O que importa é que fique disso tudo,
a lembrança de um amor incontido,
tão sublime a cada instante,
como se fosse eterno, infinito...

O que importa é que um dia,
fomos um pelo outro,
na alegria e na adversidade,
que fomos "nós", por pouco tempo,
mas que vivemos o Amor
em toda sua intensidade...

O que importa mesmo, em verdade,
é que descobrimos "vida",
onde nem luz existia,
e que brotou bem dentro de nós,
um grito de liberdade,
surgido de uma voz
sufocada e rouca,
a nossa própria voz...

Regina Azenha

Do Livro Fragmentos & Mutações- 1997

Um comentário:

eliane disse...

Adorei os poemas!
Vc é muito romântica e sensível.
Gostei tb do fundo musical;
essa música eu ofereci aos meus pais, no meu orkut.
Bons fluidos e bons "frutos"
sempre e sempre...
Abraços da Eliane.